Aqui, lê-se, drama e doçura.

Escrevo meus porquês, sem poréns e sem vírgulas.
Meu mundo é perigoso e opcional.
Sou liberta de correntes.
Vivo.

Deixo ser
Deixo estar
Deixo a vida passar
- Observo enquanto escrevo.
Transformo vivência em palavras
e -
Deixo as palavras invadirem o espaço.

Vendo a vida passar; e escrevendo entre aspas.
(Aqui, lê-se, drama e doçura.)

segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Transposição

Entreguei-me aos seus juízos
Irreconhecíveis e insanos
dissipados, mas acolhedor
dentre minhas frias entranhas
que pedem um pouco de sol, calor
de sua tez, presença e toque.

Imutáveis são os meus valores
de querer-te e transformar
em um só os meus delírios
juntos aos seus.
para carregar e transformar,
metaforizar a alma
transportar o peito
repleto de dor.

Deixo aqui meu acalento
em um pedido de união
Se te, ti, contigo sou
me, mim, comigo é.

Nenhum comentário:

Postar um comentário