Aqui, lê-se, drama e doçura.

Escrevo meus porquês, sem poréns e sem vírgulas.
Meu mundo é perigoso e opcional.
Sou liberta de correntes.
Vivo.

Deixo ser
Deixo estar
Deixo a vida passar
- Observo enquanto escrevo.
Transformo vivência em palavras
e -
Deixo as palavras invadirem o espaço.

Vendo a vida passar; e escrevendo entre aspas.
(Aqui, lê-se, drama e doçura.)

domingo, 1 de setembro de 2013

Do clamor à comoção: arrependimento, perdão.
Decepção e paixão.
Da comoção ao não: Consequência, surpresa.
Dor e perda.
Palavras largadas, jogadas e sem conexão.
Que vivem juntas entre meus eus,
se respeitam neste turbilhão
entre saudade e solidão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário