Aqui, lê-se, drama e doçura.

Escrevo meus porquês, sem poréns e sem vírgulas.
Meu mundo é perigoso e opcional.
Sou liberta de correntes.
Vivo.

Deixo ser
Deixo estar
Deixo a vida passar
- Observo enquanto escrevo.
Transformo vivência em palavras
e -
Deixo as palavras invadirem o espaço.

Vendo a vida passar; e escrevendo entre aspas.
(Aqui, lê-se, drama e doçura.)

terça-feira, 26 de julho de 2011

Poesia in verso

Prosear e não falar:
É andar e não saber
Quais caminhos percorrer.
É ter medo de correr
E tropeçar.
Cambalear devagar
E se amedrontar
Cair.

Reduzir o passo
E pular ao fracasso
Com medo de se arriscar
De vez, levantar.
E se cair,
Agir!

Sentir
- o vento -
Sem mentir
- seu contentamento -
Para si
- aperfeiçoar.

Falar.
Prosear.
Inversar:
Os caminhos.
Sabendo andar.
E rimar.

Observação1: O título tem duplo sentido: Poesia em verso, poesia inverso, por isso o escrevi assim, para que o leitor possa ver os dois sentidos.
Observação2: "Para si- aperfeiçoar." O 'si' tem sentido de 'se', tentei fazer duas frases "para se aperfeiçoar" e só "para si", e como 'se' tem som de 'si', deixei 'si'.
Observação3: Não sei se existe a palavra “inversar”, mas de qualquer modo, tentei fazer de acordo com o título.

2 comentários: