Aqui, lê-se, drama e doçura.

Escrevo meus porquês, sem poréns e sem vírgulas.
Meu mundo é perigoso e opcional.
Sou liberta de correntes.
Vivo.

Deixo ser
Deixo estar
Deixo a vida passar
- Observo enquanto escrevo.
Transformo vivência em palavras
e -
Deixo as palavras invadirem o espaço.

Vendo a vida passar; e escrevendo entre aspas.
(Aqui, lê-se, drama e doçura.)

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Ana

Ana se...... ...machucou
de um jeito..bem ligeiro
Uma dor bem pequenina.....Uma
dor que bateu no interior....de seu
corpo. Não chamava a .. atenção.
Ana não tinha coração. Nem
ligava. Ele então... Aproveitava.
Era normal, ela se acostumava
,mas sempre ficava triste,
pois nada podia fazer,
ela já não tinha
coração, mas
o ama-
va.

4 comentários:

  1. Tropeços são normais, mas o coração sempre aguenta mesmo machucado. Não existe isso de não ter coração, pois ele sempre dá noticias novamente assim que o amor surguir.

    Adorei *-*

    ResponderExcluir
  2. Aguentar é bastante relativo. Há quem desista do coração, e se caso o amor aparecer... Ah, ele é trapaceiro, vai pôr um novinho de volta no lugar, para que ele se quebre novamente.

    ResponderExcluir
  3. Ana. rs Eu sou uma fã fiel de seu blog : ) E sim posso dizer que no momento esta Ana esta sem coração , pois esta acostumada a viver sofrendo mas aguenta fortemente para sua própria sobrevivência. Simplesmente amei seu post amei !

    ResponderExcluir
  4. Não sabe o quanto fico contente com pessoas que lêem meus escritos e se identificam com eles - embora essa 'identificação' não seja sempre boa. Obrigada.
    Esta Ana pode restaurar seu coração se estiver quebrado, colando os pedacinhos; ou tirar de dentro de si uma vontade mais forte que a dor, vontade de viver, ser feliz...

    ResponderExcluir