Aqui, lê-se, drama e doçura.

Escrevo meus porquês, sem poréns e sem vírgulas.
Meu mundo é perigoso e opcional.
Sou liberta de correntes.
Vivo.

Deixo ser
Deixo estar
Deixo a vida passar
- Observo enquanto escrevo.
Transformo vivência em palavras
e -
Deixo as palavras invadirem o espaço.

Vendo a vida passar; e escrevendo entre aspas.
(Aqui, lê-se, drama e doçura.)

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

As coisas são desenvolvidas tão rapidamente, que as vezes o botão de parar não consegue acompanhar o ritmo. As batidas do coração machucam e o deixa suado, o deixa nervoso até que esse mesmo coração pare de bater. Não por desespero, sim por opção.

2 comentários:

  1. Vivemos em um ritmo alucinante, nem sempre temos tempos para a felicidade... belo texto!

    ResponderExcluir
  2. Esse ritmo alucinante só acontece se acelerarmos o passo. Não existe "stop" para a vida.

    ResponderExcluir