Aqui, lê-se, drama e doçura.

Escrevo meus porquês, sem poréns e sem vírgulas.
Meu mundo é perigoso e opcional.
Sou liberta de correntes.
Vivo.

Deixo ser
Deixo estar
Deixo a vida passar
- Observo enquanto escrevo.
Transformo vivência em palavras
e -
Deixo as palavras invadirem o espaço.

Vendo a vida passar; e escrevendo entre aspas.
(Aqui, lê-se, drama e doçura.)

domingo, 7 de fevereiro de 2010

Problemas

Problemas, problemas, problemas... Quem diria que a vida seria em volta de resoluções de problemas? Vivemos para isso, sobre isso, com isso...
Queria apenas pôr todos os problemas em um pote e tampá-los, mas tampá-los bem, para que não escapem. Lá, estariam todos os lugares, coisas e até mesmo pessoas que faz a minha vida desandar. Talvez não desandar, mas caminhar mais devagar.
Todos queriam, todos tem vontade, poucos conseguem viver sem pensar nos problemas e resolvê-los mesmo assim.
Mataria nesse pote tudo o que há de ruim. Exterminaria todos eles. Destruiria tudo o que estivesse lá. Cada pessoa, um por um, sem pena, dó ou compaixão.
Como viveríamos sem ter que resolver todos esses problemas? Teríamos mais tempo para nos divertirmos, para sorrir e pensar no bem.
Às vezes, acho que problemas são só detalhes que fazem o mundo virar as coisas para você. E quando isso acontece, o que você faz? Os trabalhos, obviamente são dobrados, mais pesados e exigem mais tempo e atenção. Determinação é o que nos resta.
Determinação para não desistir dos problemas, não varrê-los para debaixo do tapete, não esquecer deles e sim resolvê-los. Pois, esquecidos, quando lembrados, voltam com mais força. Mais força principalmente para machucar quando tudo parecer o fim. Quanta coisa englobada a simples detalhes... Problemas!
Então, o mundo todo pode virar as costas para mim, mas eu nunca virarei as costas para o mundo.

2 comentários:

  1. Na verdade, sempre existirá problemas, é atráves deles que seguimos o caminho da felicidade, pois após solucionarmos um, por menor que seja, ficamos felizes. Ao longo da vida enfretamos problemas pequenos, grandes.. o que mais importa é a lição que aprendemos a cada um que resolvermos. Gostei do blog, beijos!

    ResponderExcluir
  2. De fato, eles ajudam a crescer. Mas uma pessoa pode ser feliz sem eles. Bom seria se eles parassem em um determinado tempo hahah. Obrigada Thaís (:

    ResponderExcluir