Aqui, lê-se, drama e doçura.

Escrevo meus porquês, sem poréns e sem vírgulas.
Meu mundo é perigoso e opcional.
Sou liberta de correntes.
Vivo.

Deixo ser
Deixo estar
Deixo a vida passar
- Observo enquanto escrevo.
Transformo vivência em palavras
e -
Deixo as palavras invadirem o espaço.

Vendo a vida passar; e escrevendo entre aspas.
(Aqui, lê-se, drama e doçura.)

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

Anjos sem asas

Anjos sem asas não voam, mas conhecem o céu.
Anjos sem asas não choram, mas fazem de cada lágrima pedaços de ouro.
Anjos sem asas sabem viver.

Anjos quando querem algo são doces. E demônios quando conseguem o que querem são ainda mais malignos.
O que vem de dentro às vezes nunca é animador. Chora, grita, enlouquece, mas nada se resolve.
A dor é como uma bomba, se explodir pelos seus olhos fazendo-lhe chorar, de fato tudo o que há por dentro morrerá.
Às vezes achamos que nada irá ajudar, que tudo está perdido.
Levantar grandes muralhas caídas é difícil, mas não impossível. Levantar o ânimo de voltar à vida sim pode ser impossível. A psique humana é sempre mais interessante.
O coração é frágil, como um balão, se você o encostar, deve ser delicado para ele não estourar, mas se isso acontecer, ele ficará em pedaços. Anjos cuidam de corações, anjos sabem o que é um coração. Demônios insultam o coração machucado, pisa, maltrata, tortura.
Mesmo sem saída, direção ou caminho recorra a sua fé. Ela te livrará dos demônios que te cercam.
Ela te trará a mais preciosa paz. Não dê as costas para sua fé.
Que tipo de anjo você é? Que tipo de demônio você pode se tornar?

Nenhum comentário:

Postar um comentário