Aqui, lê-se, drama e doçura.

Escrevo meus porquês, sem poréns e sem vírgulas.
Meu mundo é perigoso e opcional.
Sou liberta de correntes.
Vivo.

Deixo ser
Deixo estar
Deixo a vida passar
- Observo enquanto escrevo.
Transformo vivência em palavras
e -
Deixo as palavras invadirem o espaço.

Vendo a vida passar; e escrevendo entre aspas.
(Aqui, lê-se, drama e doçura.)

domingo, 20 de dezembro de 2009

Arthur ♥

Existia um garoto,
de cabelos cor de fogo.
Ele era esperto.

Existia uma garota,
de cabelos escuros,
Admirava a esperteza do garoto.

O garoto esbanjava simpatia e companheirismo.
Sem perceber, ele melhorava o humor da garota.
Eles tinham os mesmos gostos, e quase o mesmo modo de pensar.
Em pouco tempo viraram amigos próximos, embora nunca tenham se encontrado.

Ele não tem regras, é comum, mas sabe pensar.
A garota gosta de pessoas não-complexas e quem sabem pensar.

Ele Também não tem o costume de debater assuntos óbvios, pois o que ele pensa parte de sua mente e fim, ninguém precisa o entender se ele já o entende.
É rápido no pensamento.
A garota também gosta disso.

Eles são iguais,
e a cada dia que passa, suas conversas ficam mais agradáveis.

Eles até mesmo amam a mesma coisa,
e quando essa coisa está ruim, o sofrimento é igual.
Mas divido, pois eles sabem dividir isso.
Eles são amigos.
E se dão tão bem...

Nenhum comentário:

Postar um comentário