Aqui, lê-se, drama e doçura.

Escrevo meus porquês, sem poréns e sem vírgulas.
Meu mundo é perigoso e opcional.
Sou liberta de correntes.
Vivo.

Deixo ser
Deixo estar
Deixo a vida passar
- Observo enquanto escrevo.
Transformo vivência em palavras
e -
Deixo as palavras invadirem o espaço.

Vendo a vida passar; e escrevendo entre aspas.
(Aqui, lê-se, drama e doçura.)

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Mundo de altos e baixos

Aparentemente gentil como uma rosa,
Inócuo como determinados insetos,
Sublime como a brisa.
És o mundo,
Com seus altos e baixos,
Com seus arranhões
e acertos impagáveis.
Erros são efêmeros,
mas deixam cicatrizes.
Cicatrizes são eternas
A voz da mente é forte,
a dor que vem em seguida é pior.
O mundo com seus altos e baixos,
afetando os inocentes,
inocentando os culpados,
colocando em sua roda os que não merecem estar ali
os que não estão envolvidos,
por preguiça de pensar.
Ferindo corações,
deixando marcas,
Hemorragias internas que atingem sentimentos são normais.
És o mundo,
Com seus altos e baixos,
Mais baixos do que altos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário