Aqui, lê-se, drama e doçura.

Escrevo meus porquês, sem poréns e sem vírgulas.
Meu mundo é perigoso e opcional.
Sou liberta de correntes.
Vivo.

Deixo ser
Deixo estar
Deixo a vida passar
- Observo enquanto escrevo.
Transformo vivência em palavras
e -
Deixo as palavras invadirem o espaço.

Vendo a vida passar; e escrevendo entre aspas.
(Aqui, lê-se, drama e doçura.)

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Eu quero é desistir.

- Venha comigo! - puxou-o pelo braço e fez ele sentar-se na garupa da moto, levando-o para um estranho lugar.
Ops... Estranho ?
- Porque estamos aqui ?
- O lugar onde você cai é onde deve se levantar. Pela mesma lógica, você termina onde começa.
Os dois se olham
- Você tem alguma impressão desse lugar? - Continua, perguntando o persistente amigo.
O outro inseguro, olha atentamente para o local e responde:
- O lugar que eu mais quero esquecer, é aquele que eu sempre irei lembrar.
- Se eu pudesse, faria o meu melhor para cumprir todos os seus desejos. Mas... O que ela quer é você! Ela só quer você! - Responde o persistente - A melhor maneira de superar o medo é enfrentá-lo de cabeça erguida. Essa teoria, você não precisa que eu te diga, não é? - Completa
O outro se acorvada.
- Vá em frente! Saia, não se arrependa!
Ele volta atrás com a cabeça erguida, caminha até o seu amigo persistente.
- Te odeio, mas te amo. Obrigada, querido amigo.
Satisfeito, o persistente vai embora, deixando-o lá com suas lembranças e criando coragem para finalmente enfrentá-la.

Nenhum comentário:

Postar um comentário