Aqui, lê-se, drama e doçura.

Escrevo meus porquês, sem poréns e sem vírgulas.
Meu mundo é perigoso e opcional.
Sou liberta de correntes.
Vivo.

Deixo ser
Deixo estar
Deixo a vida passar
- Observo enquanto escrevo.
Transformo vivência em palavras
e -
Deixo as palavras invadirem o espaço.

Vendo a vida passar; e escrevendo entre aspas.
(Aqui, lê-se, drama e doçura.)

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Palavras em noite

Quando começamos uma frase daquelas de "Era uma vez", temos que contar em mínimos detalhes que aquela história foi boa e que em algum momento virou uma tragédia. E como toda história de era uma vez, não pode faltar o final feliz.

Era bem cedo, não estava claro ainda, levantei-me com uma imensa sede, olhei para o lado, olhei para o outro, nada. Pode parecer engraçado já que todas as vezes em uma história, a desculpa é sempre a sede - em casos assim -. Bebi a minha água e logo em seguida preocupei-me em pegar o telefone e discar alguns números.
Ele atendeu, com uma voz cansada e entediada.
- Alô ?
- Onde está?! Porque não está em casa?! Quando volta?!
- Não irei voltar
- Hã?
- Eu sei que não vai se importar...
- Como ?! - interrompi - Como não vou me importar?!
- Não se preocupe, estou do seu lado.
- Porque está dizendo isso? Não entendo!
- Agora estou no meu lugar, quer saber como isso funciona? Simples, é só abrir os olhos e descobrir o que é felicidade. Vivi muito feliz com você, mas aprendi que felicidade não é só isso, acredito ser mais. Quero alcançar o limite dessa 'felicidade' e sentir na pele como é ser feliz de verdade. Obrigada.
O diálogo fora curto, porém, desliguei o telefone imersa de palavras ocultas que daria para uma conversa por todo o dia. De imediato não entendi.
Achei minha vida toda que era completamente feliz, que havia realizado um sonho, mas como pode realizar um sonho e ficar feliz serem coisas tão diferentes? Logo depois, pude compreender que quando se ama alguém você só quer ser bom sem esperar nada em troca, você só quer vê-la sorrindo, pois é esse simples sorriso de sua pessoa amada que te faz sorrir também, esse é o encanto do amor. Estranho não? Pois é... Até hoje eu ainda não entendi direito como isso funciona.
Depois de pensar um pouco deitei-me novamente e dormi tranqüilamente esquecendo tudo o que havia acontecido, lembrando apenas da sede insuportável, porque amanhã seria um novo dia, uma nova vida.

A minha história de "Era uma vez" nunca fora como aquelas de fadas, anjos e demônios, em vez disso tinham palavras, que valem por dois demônios e até mesmo dois anjos.... E assim ela viveu feliz para sempre, fim.

Um comentário: