Aqui, lê-se, drama e doçura.

Escrevo meus porquês, sem poréns e sem vírgulas.
Meu mundo é perigoso e opcional.
Sou liberta de correntes.
Vivo.

Deixo ser
Deixo estar
Deixo a vida passar
- Observo enquanto escrevo.
Transformo vivência em palavras
e -
Deixo as palavras invadirem o espaço.

Vendo a vida passar; e escrevendo entre aspas.
(Aqui, lê-se, drama e doçura.)

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Nós

Praticando, errando, aprendendo e errando novamente.
Nós somos as cores que dão o toque final.
Erramos para sermos perfeitos.
vivemos praticando e nunca aprendemos.
Infligimos as leis, tentamos ser espertos, provocamos e lá estamos nós, errando novamente.
Abrimos os olhos daqueles que estão fechados, fazemos o cego enxergar.
Exigimos a paz e fazemos guerra, nós somos do contra, nos contradizemos, contradição natural.
Queremos o claro e vivemos no escuro, nós somos a verdadeira loucura, porém, nós vivemos, damos a vida, nós somos a vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário