Aqui, lê-se, drama e doçura.

Escrevo meus porquês, sem poréns e sem vírgulas.
Meu mundo é perigoso e opcional.
Sou liberta de correntes.
Vivo.

Deixo ser
Deixo estar
Deixo a vida passar
- Observo enquanto escrevo.
Transformo vivência em palavras
e -
Deixo as palavras invadirem o espaço.

Vendo a vida passar; e escrevendo entre aspas.
(Aqui, lê-se, drama e doçura.)

quarta-feira, 17 de junho de 2009

Uma pequena história sobre mim

Mellie vive uma vida aparentemente normal.
É aparentemente feliz, aparentemente bonita, aparentemente forte.
Mas na verdade, Mellie era uma pessoa morta.
Não era feliz, não era bonita quando necessário, pois não mostrava nenhum tipo de inteligência, não era forte.
Mellie queria ser grande, o que fazia de todos seus atributos "aparentes". Não era muito sociável, mas tinha amigos. Na escola, conseguia se conter com os poucos amigos que fizera naquele local, mas também tinha alguns "inimigos". Pessoas que cismavam em distanciar Mellie dos demais, e coincidência ou não, essas eram as pessoas mais sociáveis, mais "pops" e carismáticas. Mellie com seus olhos os odiava, mas por dentro, Mellie os admirava. Admirava todos os seus atributos por terem bastantes amigos, mas lamentava profundamente por não serem pessoas inteligentes, por não conseguirem crescer com experiências que a vida lhes oferece. Apesar disso, ela sempre quis estar perto deles, mas nunca conseguia por eles não lhe aceitarem muito bem, mas isso nunca foi um problema para Mellie.
Todas as decepções de sua vida, já era normal. Essa era sua rotina. Apesar de tudo, Mellie conseguia viver, quer dizer, Mellie sobrevivia nesse mundo infestado de gente hipócrita.
Essa é a sua vida, essa é a sua "felicidade".

Nenhum comentário:

Postar um comentário