Aqui, lê-se, drama e doçura.

Escrevo meus porquês, sem poréns e sem vírgulas.
Meu mundo é perigoso e opcional.
Sou liberta de correntes.
Vivo.

Deixo ser
Deixo estar
Deixo a vida passar
- Observo enquanto escrevo.
Transformo vivência em palavras
e -
Deixo as palavras invadirem o espaço.

Vendo a vida passar; e escrevendo entre aspas.
(Aqui, lê-se, drama e doçura.)

sábado, 27 de junho de 2009

Injustiça

Dizem que para nos darmos bem na vida basta um único gesto. Sorrir. Para muitos, isso pode ser a coisa mais importante, mas não é o que me vem em mente.
Lamento dizer, mas os humanos vivem uma ilusão. Uma ilusão gostosa de se viver por sinal... mas eles gostam de acreditar no que não existem. Imaginam, imaginam, imaginam, imaginam e se decepcionam.
Na primeira vez, eles sonham sabendo que é mentira, que é só um sonho. Apenas do momento. Na segunda, eles vivem com mais intensidade. Na terceira, acreditam. Na quarta, se entregam. E na quinta se decepcionam. É triste dizer, mais muitos ainda dizem que a vida é cruel. Pensem, será a vida com sua crueldade, ou um humano com sua fraqueza?
Está bem, o mundo pode ser cruel, mas não seria crueldade e fraqueza, uma combinação perfeita para o fracasso?
Por fim... Não gosto de usar o que as pessoas mais falam como exemplo em minha vida, por isso, vivo experiências próprias e chego a essa conclusão. Felicidade tem fim, mas tristeza não.

Nenhum comentário:

Postar um comentário